Viva todas as tribos de Barbie

Por Silvana Lages

Não é difícil encontrar crianças, até mesmo adultos, que façam coleção de bonecas Barbies e isto não é de hoje. Tem de todos os estilos: a Barbie noiva, a Barbie professora, a Barbie médica, a Barbie esportista, a Barbie mãe. Não posso negar, a Barbie é uma mulher de muitas (e fortes) personalidades. Também não posso negar que já tive uma grande vontade de ser como a famosa boneca.

Ela tem um guarda-roupa maravilhoso, tem um namorado lindo, tem qualquer profissão que deseja e, como não podia deixar de ressaltar, é uma mulher extremamente bonita – loira, com traços delicados e olhos claros.

E os pais, tios e amigos insistem em presentear crianças com a boneca mais famosa do mundo, que insiste em iludi-las quanto a um padrão de beleza que não existe, mas que continua sendo reforçado.

É um padrão reforçado em escalas tão altas que, nos tempos atuais, existem diversas “Barbies Humanas” por aí. São mulheres que já nasceram lindas, mas que se submetem a diversas cirurgias plásticas para ficarem igual à famosa boneca. E será que vale o risco? Será que todas as cirurgias têm algum fundamento e melhora a vida das mulheres em algum fator?

Uma mulher bonita não precisa ser loira, alta e ter olhos claros. Nem mesmo precisa ser baixinha, morena e com olhos que mais parecem duas jabuticabas. Também não precisa ser ruiva e ter sardinhas distribuídas por todo o seu rosto. Uma mulher bonita precisa ser única e aceitar a beleza que tem, independente de como ela seja.

Pensando nisso, a empresa que produz as bonecas Barbies, felizmente e depois de anos, resolveu criar novas versões da boneca. Serão disponibilizadas Barbies morenas, brancas, pardas. Barbies com o cabelo liso, ondulado, cacheado, curto, logo. Com salto, sem salto – que é algo que vale ser frisado.

Por anos, todas as bonecas usaram sapatos altos e, agora, elas desceram do salto – assim como várias mulheres vêm fazendo. Uma sandália alta tinha a finalidade de impor um poder e, nos dias de hoje, esse poder e confiança vem sendo alcançados com uma sapatilha, um tênis ou uma rasteirinha.
As mulheres não precisam mais de um salto para se sentirem seguras e confiantes.

As crianças não precisarão mais crescer com uma idealização de beleza no meio dos seus brinquedos.  A boneca loira, alta e linda poderá ser substituída por outras igualmente bonitas. E o melhor de tudo: a criança poderá escolher, em meio a tantas Barbies, aquela que mais se parece com ela.

As complicações de autoestima, a personificação de um padrão de beleza e todas as inseguranças quanto à aparência começam na infância e os jovens são, há anos, influenciados por uma simples boneca, para a qual dão mais importância do que deveriam.

Felizmente, isso tende a mudar. Uma tradição será quebrada e uma nova era começará. As crianças continuarão, sim, a serem presenteadas com bonecas Barbies. Mas desta vez, serão bonecas que valorizam todos os tipos de beleza e que quebram qualquer padrão imposto.

Foi uma mudança pequena, sim, mas muito significativa. Uma mudança real na fabricação das bonecas Barbie, iria além, contaria com vários estilos de mulheres, várias formas de corpo, vários tamanhos, etc…. Mas isso não tira o mérito da empresa, que deu o primeiro passo  rumo a uma revolução não só do mercado, mas dos padrões de beleza impostos pela sociedade.

Confira abaixo as imagens das novas Barbies e me diga, nos comentários, qual é a sua opinião sobre a mudança na aparência da boneca. Me diga, também, se elas já influenciaram os seus pensamentos quanto aos padrões de beleza em algum momento da sua infância.

E Viva todas as Tribus de Barbie!!!

Viva todas as tribos de beleza!!!

Viva a Beleza Autêntica!!!  Viva a Beleza Real!!!

Viva!!!!!!!!! Viva!!!!!!!!!!!!!!!

 

Você não está autorizado a visualizar esta parte
O campo App IDotherwise your plugin won't work.
Deixe um comentário

Comentar post