O Lipstick Effect e a Ditadura da Beleza

 Por Silvana Lages

Em um artigo recente aqui do blog, falei sobre os males gerados pela Ditadura da Beleza à saúde das mulheres (CLIQUE AQUI e confira). Hoje, quero mostrar de que forma essa obsessão pela busca da beleza pode ser percebida também economicamente.

Você já ouviu falar no “Lipstick Effect”? “Lipstick” significa batom. Segundo essa teoria do “Efeito batom”, quando a ecomomia vai mal as pessoas tendem a gastar mais em produtos de beleza. Existem registros de que durante a Segunda Guerra Mundial os gastos com cosméticos chegaram a superar os com alimentos. Esse fenômeno também apareceu em 2008, durante a crise financeira internacional.

Tanto a Segunda Guerra como a Crise Financeira foram ambientes de total instabilidade. Isso mostra como a insegurança das mulheres se reflete de diversas maneiras em sua preocupação com a aparência.

Essa busca pela beleza é percebida por meio do movimento econômico em torno do mercado de cosméticos. Você sabia que o mercado de cosméticos brasileiro é o segundo no ranking global? Em 2012, as vendas de cosméticos chegaram a cerca de R$ 84,5 bilhões, de acordo com a Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos (Abihpec). Estudos apontam ainda que cada brasileiro gasta, em média, R$ 600,00 por ano em produtos de beleza.

Mas o que há de mal nisso?

É claro que não há nada de errado em procurar se arrumar, se valorizar e querer se sentir bonito. Mas é preciso tomar cuidado para não se tornar escravo dessa busca por uma “beleza ideal” que não existe. Não existe porque você está querendo alcançar uma imagem que foi retocada por computadores. Ou ainda imitar o visual de alguém que prejudica sua saúde em nome de uma gordurinha (muitas vezes imaginária) a menos.

Há uma grande diferença em parecer bonita e se sentir bonita!

Uma mulher muito magra pode parecer bonita, mas será que ela realmente se sente bonita? Ou vive deprimida por conta de tudo que tem que sacrificar em nome da magreza?

Eu sei que muitas mulheres estão na luta contra a balança, sentindo-se feias por estarem acima do peso. Sinto na pele isso, já que também não estou dentro dos padrões de magreza impostos pela sociedade. É legal querer emagrecer, eu também quero, até por questão de saúde.

Mas, espera um pouquinho…

Só porque eu quero emagrecer, não quer dizer que eu não possa me sentir bonita do jeito que eu sou hoje!

O que você precisa é aprender a se olhar no espelho e, ao invés de ficar procurando os defeitos, ver tudo que há de bonito em você! Seja qual for o seu peso.

Quer um exemplo legal? Essa semana compartilhei nas redes sociais uma imagem que traduz exatamente o que quero falar:

Lipstick effect e a Ditadura da Beleza - Silvana Lages

Agora, leia a mensagem que veio junto com essa foto:

“Não é a gente que tem que ser gostosa pro verão, é o verão que tem que ser gostoso pra gente! Saúde sim, neurose não. A tendência da estação é o amor-próprio! Cangas ao alto! Manifesto pelo respeito às diferenças!”.

Eu achei muito legal a ação dessas atrizes. Isso mostra que é possível ter amor-próprio mesmo que você esteja fora dos tais padrões.

Silvana Lages - baixaCompre quantos produtos de beleza você achar que for necessário. Não há nada de mal em contar com cosméticos para valorizar o que há de melhor em nós. Mas saiba que a principal maquiagem começa por dentro.

Valorize-se, cuide-se, ame-se e seu batom parecerá muito mais bonito!

Silvana Lages

Na palestra “Ditadura Beleza x Ditadura da Felicidade”, Silvana Lages mostra que para ser feliz não é preciso parecer modelo de capa de revista. Com autoestima elevada, as mulheres são mais motivadas, sentem-se mais capazes e trabalham melhor. Se ficou interessado e gostaria de oferecer essa palestra às mulheres de sua empresa ou instituição, entre em contato pelo e-mail contato@silvanalages.com.br ou pelo telefone (31) 9136-7973. Temos certeza que a vida das participantes vai mudar depois que assistirem esta palestra.

capaface3

Você não está autorizado a visualizar esta parte
O campo App IDotherwise your plugin won't work.
Deixe um comentário

Comentar post