Ser livre é ser responsável

A dor e a delícia de ser livre

 

Olá! Pessoal,

eu participo de um círculo de mulheres em Conceição do Mato Dentro, dirigido pela querida Hortência e ela um dia nos presenteou com um texto lindo que me fez refletir sobre muitas coisas que eu já vinha mudando na minha vida e tenho certeza que pode ajudar também outras pessoas. Por isso eu gostaria de transcrever aqui algumas partes deste texto que fala sobre liberdade e compartilhar com vocês algumas posições minhas a respeito.

O texto “Ser livre é ser responsável” foi extraído e adaptado de Wicca Essencial, de Paul Tuitéan e Estelle Daniels – A Coragem de Ser Você Mesmo, de Osho. A versão original fala um pouco sobre a religião Wicca, que não é o caso aqui, não iremos  abordar sobre fundamento religioso e sim sobre a essência da liberdade.

Para iniciar o tema, vamos refletir:

Você sabe o que é responsabilidade?

A palavra responsabilidade é usada frequentemente de maneira equivocada transmitindo uma sensação de peso. “Você tem que fazer, é um dever, se não fizer, você se sentirá culpado. A palavra “responsabilidade” não tem nenhuma dessas conotações. Ela significa capacidade para responder.”

Ou seja, uma resposta espontânea, e não um fardo. Você responde às situações com prazer e serenidade de acordo com a sua percepção sobre as coisas em cada momento.

Responder é diferente de reagir. “A reação vem dos seus condicionamentos passados; é mecânica. A resposta vem da sua presença, da sua percepção, da sua consciência. E a capacidade de responder é um dos maiores princípios do crescimento. Você não está seguindo nenhuma ordem; está simplesmente seguindo a sua percepção.”

Quanto mais responsabilidade assumirmos, mais portas se abrirão em nosso caminho.

Você é quem deve ser o responsável por buscar a sua felicidade e construir o seu futuro. Seja qual for o resultado das ações tomadas, a criação terá sido sua. A liberdade tem um preço, que é aceitar a responsabilidade por completo.

Isso não deve ser algo pesado ou ruim. Essa é a delícia de ser livre, de assumir a sua verdadeira essência, a sua individualidade e de você ter coragem para contestar os outros, as ideias divergentes e seguir o seu coração.

“As pessoas , na verdade, têm muito medo da liberdade, embora falem muito dela. Mas muito poucas realmente querem liberdade, porque, em seu subconsciente, elas sabem que a liberdade traz muitos desafios que elas não estão prontas para enfrentar.  É melhor ficar numa cômoda prisão. É melhor ser vítima e colocar a culpa no outro. Pouquíssimas pessoas querem seguir o próprio coração sem nenhuma garantia ou apoio da sociedade.”

 

A minha relação com a liberdade

Cada dia eu me sinto mais livre e consequentemente mais responsável pela minha vida, pelas minhas atitudes. O que eu fiz para ser mais livre? Comecei a olhar mais para dentro, menos pra fora, observar meus sentimentos, interpretar meus desejos e ter coragem de assumir as coisas independente dos padrões. Não pensando em ser amada, desejada, aprovada pela sociedade, e sim em ser real e respeitar a minha essência, a minha verdade. E o mais interessante é que à medida em que eu pensei menos em agradar aos outros e passei a agradar mais a mim mesma eu comecei a ser uma pessoa mais percebida, mais valorizada e que agradou mais por consequência. Nesse processo, parei de ficar me cobrando, me comparando, me mutilando e estou simplificando tudo o que posso, descartando objetos, pensamentos, ideias. Tentando ser mais leve porque quanto menos peso de pensamentos, ideias e objetos mais difícil de alcançar essa nossa liberdade e de estar aberto às oportunidades, à vida, ao mundo.

Ainda tenho muito o que caminhar e evoluir, mas o importante é que eu estou percebendo. Nesse início do contato mais genuíno comigo de aproximadamente dois anos, vejo que o importante não é a velocidade, e sim a constância e a direção. Se você está constante e na direção correta, tudo funciona, tudo flui com muito mais facilidade. Para ser livre tem que pagar o preço, mas vale muito a pena! Porque a liberdade não tem preço, liberdade de expressão, de essência, para ir e voltar atrás, para pedir desculpa, chorar, para ser você verdadeiramente, para ter talentos ou não em alguns momentos, para falar que não sabe, para reconhecer um erro e corrigi-lo, para ser diferente do que a sociedade impõe, para ser real, ser você. Porque no mundo de hoje tudo e todos parecem perfeitos, maravilhosos, especiais e que todos sabem tudo, são bons em tudo menos você, assim às vezes nos dá um sentimento de impotência e, hoje, eu tenho muita tranquilidade de assumir tudo que eu sou, com minhas qualidades e defeitos. Tenho facilidade para me assumir sem vergonhas, sem medos e cada dia eu tenho certeza que será ainda mais fácil lidar com essa relação verdadeira comigo mesma.

 

E como eu já falei outras vezes, volto a repetir, uma Marca Pessoal para ser de valor precisa ser verdadeira e sustentável. E você só conseguirá isto sendo você mesmo, ou melhor, se atrevendo a ser você, este ser único, maravilho e incrível que você é. Perca o medo e encare todas as dores e as delícias de ser livre para ser você mesma, te garanto valerá muito a pena.  E não se esqueça:

“Quanto mais você amar a liberdade, mais disposto estará a aceitar responsabilidades.”

13423805_479838182209290_7857026948547129196_n

13427891_479837895542652_6534800281292316717_n

13590467_489859984540443_2967977284128191977_n

14040149_506539009539207_4951323708667493190_n

14470470_523441457848962_183800082078380570_n

14956019_542002462659528_6631225339911567196_n

14963402_542002205992887_6322067063831454193_n

15032885_542002695992838_4161903769806475815_n

 

Você não está autorizado a visualizar esta parte
O campo App IDotherwise your plugin won't work.
Deixe um comentário

Comentar post